terça-feira, 23 de novembro de 2010

6:30 a.m.

Essa noite eu conheci uma mulher.
Uma mulher que mais parecia uma menina, com seus trejeitos de inocência, pureza e fragilidade.
Aparência que contradizia totalmente com o seu olhar. De onde veio esse olhar desconfiado? E esse jeito de falar...?

- Afinal, que idade você tem menina?

Quando parei para saber da sua essência, da sua vida, me intrigou o tanto que havia pra ouvir, entender.

- Não sei exatamente quando me olhei no espelho e me senti tão velha. Velha? Acho que não seria essa palavra. Mas eu mudei, muito... As coisas tomaram um rumo em que eu tive que tomar as decisões tão rapidamente, que talvez eu tenha esquecido de olhar pra mim.


E de repente estou aqui, olhando essa menina aparentemente tão pequena, doce e nova... Mas como seria descrevê-la por dentro? Teria rugas do amadurecimento, os pés calejados ou talvez um olhar de experiência adquirida por anos? Não sei.
Mas n
ão a julgue pelo que se vê.
A força, não se sabe de onde tira, mas ela existe. Talvez possa chamar até de impulso vital, como Caio a ensinou em um de seus textos tão remoídos.

Assustei-me quando começou a chorar.

- Me leva pra casa? - Foi o que ela disse.

E eu a levei. Troquei sua roupa, a cobri com edredons, e abracei tão forte, que pensei que ia sufocar. Deixei que chorasse até cair no sono.

6:30 a.m.

Acordo com os olhos inchados, e a menina não está mais sob minha cama.

Olho o espelho assustada.
A
menina era eu.





quarta-feira, 6 de outubro de 2010

'E tudo faz sentido...'





"Procuro a solidão como o ar procura o chão, como a chuva só desmancha pensamento sem razão. Procuro esconderijo, encontro um novo abrigo como a arte do seu jeito
e tudo faz sentido. Calma pra contar nos dedos, beijo pra ficar aqui.
Teto para desabar, você para construir."

Resto do Post

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Bom dia, primavera!


As cigarras começaram a cantar... e olha lá! Tem manga verde no pé! Vem a preocupação de sair com chuva, a tranquilidade de dormir com chuva... O cheiro de terra molhada, a vista nublada. O cerrado fica verdinho! É que a seca foi embora e primavera chegou:
regando corações e florindo sentimentos!

Resto do Post

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tato, cheiros e atos.

Sinergia
Milena Palladino

Gozo com gosto de travesseiro

em movimentos sinérgicos.
Tremor desprovido de ar.

Nudez no meu peito,
mordidas no teu beijo,
Tudo dito e tudo feito.

Eterna dança sobre lençóis
Deixo-me doce e tua...
E quando já não cabe em mim
Te entrego a carne crua.

Me vejo sedenta
E sem pedir licença
Eis que bebo teu líquido
Até embriagar-me de tua presença.

Noites mastigadas
por insaciável desejo.
Confusão de pernas
nas delícias do que vejo.

Tua boca não é minha
Meu corpo não é teu
Mas tudo é tão óbvio e tão nosso
Quando se trata de você e eu.

(Depois segue a calma
Encontrando no teu colo
A minha alma.)

Resto do Post

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

mergulhado, enredado.


"Porque amor é justamente isso, é ficar inseguro, é ter aquele medo de perder a pessoa todo dia, é ter medo de se perder todo dia. É você se ver mergulhado, enredado, em algo que você não tem mais controle…"


Fabrício Carpinejar

Resto do Post

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

seis

........

Te entrego, o que há de melhor em mim.

...........................................Mesmo que seja pouco.

Te ofereço o tudo.


Te entrego.................................................................
te dou...................................................

te dôo...........................................


amor................
..................................................................

Resto do Post

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Foto grafia



A pessoa, o lugar, o objeto
estão espostos e escondidos
ao mesmo tempo sob a luz,
e dois olhos não são bastantes
para captar o que se oculta
no rápido florir de um gesto.


É preciso que a lente mágica
enriqueça a visão humana
e do real de cada coisa
um mais seco real extraia
para que penetremos fundo
no puro enigma das figuras.
Fotografia - é o codinome
da mais aguda percepção
que a nós mesmos nos vai mostrando
e da evanescência de tudo,
edifica uma penanência,
cristal do tempo no papel.

Das luas de rua no Rio

em 68, que nos resta
mais positivo, mais queimante
do que as fotos acusadoras,
tão vivas hoje como então,
a lembrar como a exorcizar?
Marcas de enchente e do despejo,
o cadáver inseputável,
o colchão atirado ao vento,
a lodosa, podre favela,
o mendigo de Nova York
a moça em flor no Jóquei Clube,


Garrincha e nureyev, dança
de dois destinos, mães-de-santo
na praia-templo de Ipanema,
a dama estranha de Ouro Preto,
a dor da América Latina,
mitos não são, pois são fotos.


Fotografia: arma de amor,

de justiça e conhecimento,
pelas sete partes do mundo
a viajar, a surpreender
a tormentosa vida do homem
e a esperança a brotar das cinzas.


Diante das Fotos de Evandro Teixeira
Drumond



Fotos: Evandro Teeixeira e Bresson

Resto do Post

domingo, 4 de julho de 2010

sumiço.

É que às vezes as palavras faltam...


mas, eu volto.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Habitat

As rolinhas
que habitam meus ouvidos
me fazem dançar
toda manhã de chuva
no fogo de teu corpo

E esse babaçual
que meus olhos abrigam,
acolhe os bem-te-vis
famintos do gosto
manga rosa
que escorre
de tua boca



Lília Diniz

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Ter fé e ver.





Eu encontrei quando não quis
Mais procurar o meu amor
E quanto levou foi pr'eu merecer
Antes um mês e eu já não sei

E até quem me vê lendo o jornal
Na fila do pão, sabe que eu te encontrei
E ninguém dirá que é tarde demais
Que é tão diferente assim
Do nosso amor a gente é que sabe, pequena

Ah vai!
Me diz o que é o sufoco que eu te mostro alguém
Afim de te acompanhar
E se o caso for de ir à praia eu levo essa casa numa sacola

Eu encontrei e quis duvidar
Tanto clichê deve não ser
Você me falou pr'eu não me preocupar
Ter e ver coragem no amor

E só de te ver eu penso em trocar
A minha TV num jeito de te levar
A qualquer lugar que você queira
E ir onde o vento for
Que pra nós dois
Sair de casa já é se aventurar

Ah vai, me diz o que é o sossego
Que eu te mostro alguém afim de te acompanhar
E se o tempo for te levar
Eu sigo essa hora e pego carona pra te acompanhar.



*até parece clichê, mas diz tudo.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

é bossa.

Em um súbito despertar...
O meu olhar só vai para onde ela está e o cheiro que procuro o tempo todo é aquele que sinto quando ela está perto de mim. Os beijos e as palavras mais bonitas que eu disse são porque um dia eu a encontrei e minhas mãos são para desenhar todo o seu corpo. Os meus pés são para seguir com ela para onde for... E o meu coração... eu arrumei, aprontei, tirei a poeira, troquei os móveis que é pra te servir de moradia.

"Ah se ela soubesse que quando ela passa,
o mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo por causa do amor"
Tom Jobin

sábado, 8 de maio de 2010

O que é o amor?

Segundo os meus irmãos...

............... Isaque

Resto do Post

video

............... Ester
video


*Não reparem, sou mesmo uma boba com eles...

terça-feira, 4 de maio de 2010

Remar. Re-amar. Amar

Aprender a caminhar e além de tudo caminhar junto. De mãos dadas e corações interligados. É assim, quando se ama. E eu digo, caminharei. Independente de chuva, tempestade, Sol, seja lá o que for que esteja nesse caminho, seguro forte na sua mão e vou. Pois aprendi a amar assim que vi nos seus olhos o amor que não conhecia e cada vez que olho novamente descubro cores ainda mais belas...



"Eu entro nesse barco, é só me pedir. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se e
sse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena.
Que por nós vale a pena.
Remar. Re-amar. Amar."
Caio Fernando Abreu

Resto do Post

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Um parabéns!


E hoje, o meu parabéns vai para aquele que me fez ver e sentir o valor da palavra AMIGO.
... um brinde a tudo que já vivemos, vimos, amamos, odiamos, sentimos, choramos e gargalhamos.
E principalmente, à tudo que nos fez amadurecer.


Te amo. E é amor pra vida inteira.



" A amizade é um amor que nunca morre"
Mario Quintana

Não resisti:





"Some other folks might be a little bit smarter than I am.
Bigger and stronger too.
Maybe, but none of them will ever love you the way I do."

Resto do Post

segunda-feira, 19 de abril de 2010

um a um.




Eu não quero ganhar Eu quero chegar junto Sem perder Eu quero um a um Com você .No fundo não vê Que eu só quero dar prazer Me ensina a fazer Canção com você Em dois Corpo a corpo me perder Ganhar Você Muito além do tempo regulamentar Esse jogo não vai acabar É bom de se jogar Nós dois Um a um Nós dois Um a um Nós dois Um a um.

Resto do Post

sábado, 17 de abril de 2010

Entre saudade e passos.


Então aperto o passo
Faço, desfaço, viro de cabeça pra baixo
Ajo, corro e nem olho.
Só pra matar essa saudade,
Essa vontade, esse s u f o c o.

Então te encontro
E nos teus olhos me encontro
E com palavras encanto
E com beijos desmancho

Então fica tudo em paz
O sufoco se desfaz
Mas a saudade e a vontade...
é coisa que nunca se vai.



*não sou muito boa em poesias, mas foi sincero.

terça-feira, 13 de abril de 2010

um beijo!

Mais eu. Mais você. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca.
Eu quero Nós. Mais nós.
caio.

Resto do Post

terça-feira, 6 de abril de 2010

Permitir.

E eu, que sempre sensata e cheia de razão, me permito a cometer loucuras.
A principal delas? Amar.
Que sem medo, agora digo que cometo essa loucura com o maior prazer.
Pois o infinito que se abre em mim nunca será explicado por algo chamado razão.
Sinto muito, pois sei que amar pode até não ser plausível nos tempos atuais.
E já que amar tornou-se loucura, me assumo uma desvairada.
Com direito à flores nas mãos e o coração na boca.
Eu disse que iria voar, então eu vou.
Permito-me.
Permito amar e se dar ao mar que é amar.


"Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente."
Clarice.

Resto do Post

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Nas coisas tão mais lindas




"Entre as coisas mais lindas que eu conheci
Só reconheci suas cores belas quando eu te vi
Entre as coisas bem-vindas que já recebi
Eu reconheci minhas cores nela, então eu me vi."


Hoje você está
Nas coisas tão mais lindas.

Resto do Post

terça-feira, 30 de março de 2010

eu, no "fotodiária"

Lindas e lindos leitores,
(quanta formalidade,rs!)

Quem acompanha meus posts por aqui, sabe que além de sentimentalidades, músicas, poesia... e outras coisas, sabe que amo fotografia.
E quero contar uma novidade pra vocês: Hoje, ao vai e vem dos meus emails, recebo uma resposta de uma foto que enviei para a coluna "Fotodiária" no blog FOTOCOLAGEM* [...]

*para quem conhece o FOTOCOLAGEM sabe que é um trabalho super dedicado de jornalistas, fotógrafos, e publicitários para falar da lindeza que é fotografar , notícias sobre o mundo da fotografia, técnicas, novos equipamentos e muito mais, vale a pena acompanhar, sério!

[...]e o email... era me avisando que minha foto tinha sido publicada na coluna do "Fotodiária" para ser julgada pelos visitantes do blog e depois comentada por alguns fotógrafos colunistas.
Eu juro para vocês, fiquei MEGA feliz com isso.


Taí a prova:

Clique na imagem para ampliar


Então, se você gostou da foto (ou não) é só entrar no site do FOTOCOLAGEM e votar! Só fica disponível por três dias hein?!

Ah, quem quiser conferir mais algumas de minhas fotografias é só acessar meu flick:
http://www.flickr.com/photos/milcasantos/

E acompanhem o Fotocolagem! Vale a pena!
http://fotocolagem.blogspot.com/



Beijos, boa noite...
............................... e OBRIGADA!


Resto do Post

segunda-feira, 29 de março de 2010

Choveu,







Mas a chuva é só la fora, poque aqui dentro faz um Sol...

Resto do Post

sexta-feira, 26 de março de 2010

~












"Achei, vendo em você e explicação nenhuma isso requer.
Se o coração bater forte e arder...
No fogo o gelo vai queimar."


quarta-feira, 24 de março de 2010

O amor comeu.




O amor comeu meu nome,
minha identidade,
meu retrato
O amor comeu minha certidão de idade,
minha genealogia,
meu endereço
O amor comeu meus cartões de visita,
o amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome
O amor comeu minhas roupas,
meus lenços e minhas camisas,
O amor comeu metros e metros de gravatas
O amor comeu a medida de meus ternos,
o número de meus sapatos,
o tamanho de meus chapéus
O amor comeu minha altura,
meu peso,
a cor de meus olhos
e de meus cabelos
O amor comeu minha paz e minha guerra,
meu dia e minha noite,
meu inverno
e meu verão
Comeu meu silêncio,
minha dor de cabeça

meu medo da morte.


domingo, 21 de março de 2010

tanta rima;

Fico insone, tentando explicar razão ou circunstância pra tal felicidade que me invade, me percorre... mas procurar razão já se tornou fora de sentido.
É que eu encontrei nos teus lábios uma sede insaciável e nos teus abraços um mar de saudade.
Teus olhos têm uma imensidão pra me prender... e vou, sem medo de me perder.

Acordar ao teu lado é luz, fica mais bonito cada detalhe que meu olho percorre, até que encontra os teus olhos e simultaneamente um involuntário sorriso, e no teu sorriso me afogo.
Eu bem poderia procurar, talvez uma explicação porque com a ponta dos meus dedos encontrei em você tanta novidade, mas a saudade não me deixa, e só faz pensar em novamente te encontrar...
Porque agora a inspiração é farta de tanta rima que surge no teu beijo.

quinta-feira, 11 de março de 2010

É samba


Quero ler-te.
Além das palavras, pois essas se tornaram poucas.
Quero ler-te em olhos para descobrir as cores, bocas, gestos e mãos.
Na ponta dos meus dedos cada detalhe teu quero decorar.
Foi com tua beleza singela, que me resgastaste da frieza constante, fazendo
sambar meu coração...
Me falta o ar quando me olhas, e perco o sono quando tento sentir o cheiro dos teus cabelos.
É luz, tudo que transmites a mim, me faz sentir tão bem, que até dor que é dor, passa.
Me arrebata para uma leveza em paz... e uma invcrível agonia de te querer
por perto.



"365 noites bastariam pra me explicar porque como isso foi acontecer...
Por que em tão pouco tempo, faz tanto tempo que eu te queria."

Resto do Post

segunda-feira, 8 de março de 2010

Feliz Dia Nosso!


Dia Internacional da Mulher


D'Après Matisse, Whatercolor Sonia Madruga


"Mulher, vou dizer quanto eu te amo
Cantando a flor
Que nós plantamos
Que veio a tempo
Nesse tempo que carece
Dum carinho, duma prece
Dum sorriso, dum encanto."
(Chico Buarque)


*Um parabéns especial para minhas mulheres especiais
...e a de boca laranja-rosa também.

Resto do Post

quinta-feira, 4 de março de 2010

desnorteios.

Eu tentei. Quem sabe escrever, dizer.
Procurei. Quem sabe música, um poema, uma melodia.
Nada achei, nada que ao menos fosse compreensível ou aceitável.
Seja lá o que for... o que passa nessa cabeça, nesse coração não são controlados por mim. São órgãos independentes de mim, sentidos independentes de mim.
Eu tentei e não consigo entender.
Fugi, confesso que não muito, mas a vida anda ensinando a me permitir...
Errada talvez, mas acima do erro estou viva. É uma invasão de luz, sensações que brota dentro de mim, domina meus sentidos.
Corre tão livre e solto que quero mais, muito mais. Por mais que a razão não me permita, as cores me embalaram, levaram, desnortearam tudo que me restava de razão.
... Não é para ser compreendido. É para ser fora de razão. É para ser sentido.
Vivido...

...Sinto muito, mas eu vou voar.

quarta-feira, 3 de março de 2010

...





.
Eu só sei que eu quero você...

segunda-feira, 1 de março de 2010

Qual é a cor?

...
Me perdi. E na pior das perdas porque nem sei se quero me encontrar... O que passa aqui? Uma felicidade, uma instabilidade, um nervoso. São esses olhares, esses lábios... Me hipnotizaram. E foi aí que eu me perdi... nessas cores, nesses gestos. Bastou um sorriso, só um para me desorientar.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

rosas e socos.


O amor, esse sufoco,
agora há pouco era muito,
agora, apenas um sopro.

Ah, troço de louco,
corações trocando rosas,
e socos.

Paulo Leminski


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Que é o pior tormento.

.




"Metade arrancada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi."

.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

The NU Project


"A arte tem que gozar de plena liberdade para ser e fazer realmente o que pretende: um ato estético, uma produção do belo. [...] Compreende-se que é possível um nu limpo e casto, também na expressão artística. Tudo depende daquilo que o artista pretende ou consegue exprimir."
Maria Clara Lucchetti Bingemer








Sempre tive facinação pelo nu. O corpo o humano tem a incrível versalidade de expressão. O homem em si é uma expressão, e o nu - em minha sinjela opinião quando bem feito traduz a essência - nós, como seres, apenas seres em liberdade mostrando aquilo que unicamente podemos ser em plenitude: nós, unicamente quem somos, ainda que assim incomprensíveis.







O The NU Project - projeto iniciado em 2005 pelo fotógrafo Matt Blum, fotografa mulheres nuas, sem preocupar-se se há um padrão de beleza imposto pela sociedade atual onde a visão original é: sem modelos, sem maquiagem e sem glamour.






Fiquei tão emocionada com o trabalho, que cada foto me transmitia uma sensação. Um nu não vendido, não apelativo, sem agressão. É realmente lindo, de arrepiar.
Espero que te toque, assim como me tocou.

Visite o site:
The Nu Project



Resto do Post

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

[...]

É tanta vida, tanto ar, tantas sensações... percebo que a escrita não me permite transcrever tudo que é sentido.
Se torna pequena com tanto que há para expressar. Ou talvez, essa mesma escrita seja muito maior do que eu consigo sentir. Acho que nem Clarice conseguia escrever a par o que queria realmente dizer.
E quem somos para saber o que escrever?
O que sentir?
Realidade essa que estamos vivendo: A busca ela expressão. De AUTO expressão.
É um sensacionalismo próprio. Somos protagonistas do nosso próprio roteiro. Há quem dirija, mas este... quem seria?
Com efeito, somos expressões, 24 horas por dia, horas contadas, sem perder nenhum segundo.
Expressões de seres, praticando o SER.
É neste exato momento que me vejo escrevendo.
Escrevendo...
(?) - Não-sei-o-quê.
Pra que seja claro, para que eu saiba: eu penso.
E no fim, vivo.


[...]

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Tranquilidade e inconstância, pedra e coração.


“Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão. Tranquilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer… Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato… Ou toca, ou não toca.”
Clarice Lispector.

Resto do Post

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Sintomas

Acordei assim:
Sem sono e com uma disposição inexplicável. Deixei o Sol me invadir, me esquentar.
Me peguei com um sorriso leve, espontâneo.
Era você que eu tinha no pensamento. Você e todas as suas palavras, gestos, piscadelas e peripécias... As luzes do fim de semana que iluminavam seu rosto, e eu assim tão boba de te olhar.
O sinal abriu, e num impulso me assusto com uma buzina. É quando me vêm uma gargalhada.
Com o mesmo sorriso, me pego pensando:
"Acho que estou com sintomas de felicidade"





"Pois tudo que ofereço
É, meu calor, meu endereço..."

Resto do Post

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O homem que engarrafava nuvens

Ah, o Baião!

O filme "O homem que engarrafava nuvens", produzido pelo diretor Lírio Ferreira conta a história do Baião nas letras de Humberto Teixeira - letrista e compositor mais conhecido como “O Doutor do Baião”.


" Eu tenho a impressão que nasci e cresci ouvindo música, a música da minha terra.
E na minha terra a música é o Baião. É sim, na minha terra a música era o Baião.
Aliás em todo o chamado polígono da seca, na conferência dos Estados do Ceará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, só se tocava Baião"
Humberto Teixeira




O filme simplesmente usa os seguintes grandes nomes pra contar a história:

Chico Buarque

Maria Bethânia

Luiz Gonzaga

Raimundo Fagner

Caetano Veloso

Gilberto Gil

Raul Seixas

Alceu Valença
e mais...

Será que o filme tem história pra contar?


Eu estou super ansiosa pra assistir, pois o filme ainda não estreou em Brasília, apenas em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza e Salvador.

Mais infomações no site do filme: O Homem que engarafava nuvens

O Trailer pra ficar com água na boca:




Demais né?!

Resto do Post