quinta-feira, 4 de março de 2010

desnorteios.

Eu tentei. Quem sabe escrever, dizer.
Procurei. Quem sabe música, um poema, uma melodia.
Nada achei, nada que ao menos fosse compreensível ou aceitável.
Seja lá o que for... o que passa nessa cabeça, nesse coração não são controlados por mim. São órgãos independentes de mim, sentidos independentes de mim.
Eu tentei e não consigo entender.
Fugi, confesso que não muito, mas a vida anda ensinando a me permitir...
Errada talvez, mas acima do erro estou viva. É uma invasão de luz, sensações que brota dentro de mim, domina meus sentidos.
Corre tão livre e solto que quero mais, muito mais. Por mais que a razão não me permita, as cores me embalaram, levaram, desnortearam tudo que me restava de razão.
... Não é para ser compreendido. É para ser fora de razão. É para ser sentido.
Vivido...

...Sinto muito, mas eu vou voar.

4 comentários:

J a n a disse...

Adoro coisas fora da razão, elas são tão mais livres,mais lisas,atraentes...Mas as vezes são traiçoeiras, porque ela as vezes nos conduz ao prescipitado,ao não pensar antes de agir.Dai o ''voo'' tem que ser ''cancelado'' pois a falta de total razão, trouxe uma tempestade.

'-'

naodizemnadaqeunãopossadizer. disse...

A vida é feita de escolhas e em cada uma delas, sempre há este duelo entre razão e emoção, consciência e coração, e você muitas vezes precisa abrir mão de um deles.
As escolhas não são nada fáceis. Muitas vezes adiamos esta decisão por medo de sofrer ou se arrepender.
EU sei, que a emoção me move em muitas escolhas na minha vida.Eu prefiro manter meu coração aquecido ( mesmo passando por sofrimentos), do que viver anos fria com a razão.
Acredite naquilo que faz seu coração pulsar , porque isso sim é felicidade.

:)

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Menos razão, mais coração, corre-se risco em tudo, se for para sofrer que seja para ser feliz.

Abraços!

Hosana Lemos disse...

'Errada talvez, mas acima do erro estou viva. '

falou tudo; me fez rever muita coisa aqui dentro.
muito sincero, adorei.