segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Dos amores que tive, das pessoas com quem vivi, dos amigos que já tive, dos que tenho todos os dias, dos que tenho de vez em quando; dos lugares onde passei, dos lugares que ainda passo... deles me lembro e vivo, sei que o que sou leva um pouco de TUDO.
Dos erros que cometi, das pessoas que magoei, me fazem lembrar que não se vive em vão.
Dos lábios que beijei, os olhares que mergulhei, dos perfumes que me embebedei, dos sorrisos que me entreguei, me fazem querer viver mais, me perdendo sem importar se devo encontrar o caminho de volta.
Viver não exige compreensão.

A vida serve para se morrer dela."
Clarice Lispector

Resto do Post

domingo, 27 de setembro de 2009

Janaína

Existe uma mulher com nome de menina
Existe uma menina em um corpo de mulher
Existe uma voz doce, suave, pequena
Voz de menina, porém ecoante voz de mulher
Existem passos precisos
Existe um olhar indeciso
Existe uma menina de nome Janaína
Existe uma mulher dentro de Janaína
Existe uma Janaína dentro dos meus olhos.

* amigo é pra essas coisas.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Auto-retratos.

Não sei fazer auto-retratos.
Não sei.
Exatamente porque tenho medo de me conhecer.
Talvez eu não seja aquilo que espero ser.
Talvez seja.
É melhor deixar o mistério me dizer,
melhor não tentar me conhecer.
É melhor viver.
Sem saber quem sou hoje, sabendo que não serei o mesmo amanhã

Resto do Post

domingo, 6 de setembro de 2009

Sorte de domingo.


Sorte de hoje:
Viver amanhã é muito tarde. Viva hoje.

O orkut com suas sortes chichês que é até bom ler de vez em quando.

Resto do Post

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Vozes e Fumaça.


Ao som de Samba e Rock
cerveja na mesa e cigarro na mão.
Escuto vozes de gente, porém compreender o que dizem...
e a fumaça de todos se mistura e vai.
Sobe e some...
As vozes passam a ser compreensíveis.
Vozes de amigos, risadas e histórias,
som de violão, som de flertes, som de sentimento
e amor.
Vozes maternas de mães boêmias
contam histórias sem sentido sobre vida e experiência.
Som doce de uma bela voz,
mais doce ainda é um outro olhar.
O silêncio.
Fumaça de novo.
Música de novo.
Risada de novo.
Vozes.
Fumaça.




Resto do Post