quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Nota de uma quinta-feira.


Tem dias que penso ter relapsos de insanidade.

Ou não.
Talvez seja apenas humano essa minha admiração pela vida, essa mania de ver tudo enquadrado, de perder o tempo olhando pela janela ou observando a senhora sentada rezando um terço com as mãos trêmulas ou talvez me depare intrigada com o olhar cansado do senhor sentado do outro lado do trem tentando adivinhar o que ele teria pra me contar... Já perdi as contas de quantas vezes eu tropecei por ficar olhando o céu enquanto caminhava, perder o horário só pra ver o pôr-do-sol.
Enquadro o que vejo por uma sensação estranha de querer fazer da minha vida um filme, guardando tudo em minha memória... É melhor então que tudo seja belo. Ou melhor, nem tudo, afinal, todo filme deve ter uma aflição, um friozinho na barriga...
Os aplausos, esses eu sinto ao ver um sorriso, sentir um beijo, encontrar um olhar, ganhar um abraço... Me vêm uma imensurável , incontrolável felicidade e me consome.

...


Talvez seja tudo loucura mesmo.
Mas eu gosto.

Resto do Post

7 comentários:

Erica Vittorazzi disse...

Loucura é não viver assim...

Dayne S. disse...

'Os aplausos, esses eu sinto...'
Ao ler texto simples e direto e nem por isso menos belo.

Parabéns, minha cara ;)

Iasminne Fortes disse...

Adoro a imagem do topo do seu blog.

E, eu não acho que seja insaniade, querida. Eu acredito que seja intensidade de viver, e isso é para poucos.

obrigada pela visita e pelo comentário bonito!
beijos =*

Manú disse...

Sentir.

Ver.

Reparar.

Que mal há em exercitar verbos tão esgarçados?
Eu acho uma riqueza.!

Abração!

Debby disse...

Obrigada pelo "uau"!..rss Gostei de seu blog, das reflexões. Vou te "seguir"! Bjos!

Lola disse...

Enquadro o que vejo por uma sensação estranha de querer fazer da minha vida um filme, guardando tudo em minha memória...

Achei o máximo essa parte milquinha, eu sempre sinto isso,mas nao sabia explicar. Estou com saudade.beijos

Rα i sα ~ disse...

Loucura é passar pela vida, e só passar :) Né não? Eu tô gravando um filme pra mim também e, como cantou Renato Russo, tem que ser um musical dos anos 30.